5 anos de vida: uma história sobre transformação

E na semana em que a Compasso comemora 5 anos, resolvemos falar um pouco das vidas que são transformadas neste processo chamado dança.

Uma pessoa procura uma escola de dança para aprender a dançar, certo? Sim, o serviço principal de uma escola de dança é ensinar ao aluno a arte da dança, mas por trás desse objetivo existem diversas razões e motivos que levam alguém a procurar essa atividade.

Tem namorado que entra na dança para agradar a namorada e acaba gostando mais do que ela; tem gente que está em busca de um exercício físico; tem aqueles que estão cansados de ir para balada e só ficar segurando o copo; tem aqueles que se separaram e estão em busca de um novo círculo de amigos; ou aquela pessoa que simplesmente acha lindo quando vê um casal dançando na TV.

Uma coisa é certa, independente da razão pela qual a pessoa começou a dançar, ninguém permanece igual após ingressar no “Fantástico Mundo da Dança”. Independente se você fazia aula e parou de dançar ou se você ainda dança, estar numa sala de aula, vencer o medo e a vergonha, estar aberto ao novo, estar aberto ao próximo e ao contato com pessoas diferentes, todos esses desafios transformam o ser humano.

Ao longo desses cincos anos de vida, pudemos presenciar muitas vidas sendo transformadas. Quantas pessoas tímidas se sentem mais confortáveis ao interagir; quantas pessoas passaram a aceitar melhor sua imagem e seu corpo, pois descobriram como ele pode ser fantástico independente de qualquer padrão estético; quantos laços de amizade criamos…

Nos preocupamos com a técnica, com o movimento correto, com o ritmo e tudo mais que envolve a nossa arte. Mas uma frase exemplifica muito bem a real preocupação e missão da Compasso: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.” Carl Jung.

Esperamos você para vivenciar esse processo de transformação conosco!

One Reply to “5 anos de vida: uma história sobre transformação”

Os comentários estão fechados.